+zero

posts com a tag loucura

*& do aspecto dionísico dos jogos

postado em 27 de May de 2011 por – deixar um comentário

dionísio

a criação é dionísica, pois “apolo é o deus da medida e da harmonia, enquanto dionisio é o deus da embriaguez, da inspiração e do entusiasmo” (nietzsche). apolinio significa contemplativo, que é fonte de harmonia e beleza, enquanto dionisiaco significa de exaltação trágica e patética da vida. a palavra apolinismo designa a contemplação extasiada de um mundo de imaginação e de sonho, do mundo da bela aparência que nos liberta do devir, por sua vez, o dionisismo concebe ativamente o devir, sente-o objetivamente como a “volúpia curiosa do criador”

tags: , , , ,

¨‡ postagem 400

postado em 11 de April de 2011 por – deixar um comentário

postagem 400

as vésperas do [+zero] completar 4 anos chegamos ao post de número 400! é alegria indescritível, somente podendo ser acompanhada por um trecho do filósofo selvagem:

“O PÉ DA COLUNA NOS DÁ A CERTEZA DE QUE ELA CESSA AQUI, COMO QUE ESTÁ BLOQUEADA, EM VEZ DE UMA PARTE DELA DESCER SOLO ABAIXO. AS COLUNAS DÓRICAS MAIS ANTIGAS NÃO TEM PÉS; MAS ISSO, SEM DÚVIDA, É UM ERRO”

(artur schopenhauer, trecho de “a metafísica do belo”)

tags: , , , , , , ,

˜ı o que é o [+zero] em sua essência mais profunda

postado em 29 de March de 2011 por – deixar um comentário

o que é o [+zero] em sua essência mais profunda

eis que o [+zero] se apresenta e se manifesta como fenômeno na página sobre o [+zero]: “tomemos como ponto de partida o que denominamos simbolicamente como ‘sistema de arte [+zero]‘, doravante apenas chamado de ‘[+zero]‘. trata-se de grupo composto por jovens que desde o início de 2007 dedica-se a uma práxis teórica e artística baseada em uma total falta de fundamento, de ausência de chão firme que sustente e dê segurança. nos referimos então a algo intempestivo, que busca aligeirar, descarregar a vida através da invenção de novas possibilidades – devaneios – trazidos à tona por um comportamento absurdo. estas possibilidades – virtualidades – diluem-se em atos performáticos, ciências da linguagem, incursões ao mundo simbólico dos procedimentos lógicos da programação, instalações de dispositivos sensórios eletrônicos – analógicos e digitais – e do trato computacional da realidade. disso tudo trata o [+zero]. […]”

toda a glória ao [+zero]!!

tags: , , , , ,

¢¥ as coisas do meio eu chamei de loucura, com grande propriedade

postado em 24 de March de 2011 por – deixar um comentário

loucura e arte

queria ser artista, mas não almejava a loucura. não queria, portanto, ser nada, pois não queria a trangressão ensaiada. o ensaio trangressional. a loucura fake. o fingimento total. arte é fingimento total, irrestrito. não pode existir limite para o fingimento, para o delírio, em forma de êxtase, artístico. o delírio é conflito, mesmo quando harmônico. dai a arte se a essência do conflito. a lucidez total e última, atingida pelas vias da loucura redentora. o artista que busca o equilíbrio é um assassino, já que assassina a arte em nome da razão congelante, congelante por causar paralisia. paralisia do fluido líquido penetrante que é a arte. congelar, de modo esquartejante, a arte é querer dar legibilidade através da razão ao que é ilegível pelos olhos desta. o sensível não pode ser paralisado. é rápido e passageiro. foge aos olhos cegos da racionalidade

tags: , ,

æ| impressões gerais a respeito de novo festival

postado em 24 de March de 2011 por – deixar um comentário

novo festival

sistema de hospedagem, alinhamento com precariedade embaixo de viaduto. “pessoas politicamente ativas”. materialização das coisas. pessoas conectadas. joga a idéia e as pessoas abraçam. espaço cubo. papinho idiota. mambembagem institucionalizada. imersão em precariedade e sujeira. trabalho áudio-visual. sistema de trabalho em arte. “caldeirão muito massa”. núcleo poéticas visuais. tudo uma bobagem infinita de articulação política. o nego com uma camiseta de marina. o negócio é uma loucura. deve ser uma lavagem de dinheiro. o esquema é uma loucura, quase uma religião. é esquema maléfico assustador. deve-se tormar cuidado. discurso bairrista. coisa semi-facista. no evento todo o espaço será utilizado, incluindo os móveis e os imóveis. o evento trata-se de comemoração. trata-se de favela. afavelamento espacial. nossas coisas são efêmeras. na hora que se fala de dinheiro nunca se tem recursos

tags: , , , , , , , , ,